Origem do cultivo da Maçã no Brasil

Veranópolis é o município pioneiro no cultivo da Maçã no Brasil,
por isso ficou conhecido como “Berço Nacional da Maçã”.

 

Conforme demonstra a carta ao lado, a história começou com o agricultor José Bin, que comprou uma maçã vinda da Califórnia, em 1935. Ele plantou em Lajeadinho, cinco sementes, e conseguiu que um pezinho sobrevivesse, o qual, após enxerto, produziu uma qualidade especial de maçã, que não murchava e não perdia o peso depois de muito tempo guardada. Com o passar do tempo, José Bin foi multiplicando a macieira e dela fazendo novos enxertos, distribuindo mudas a seus vizinhos, começando assim a surgir pomares desta variedade, denominada Maçã José Bin.

 

A Femaçã através do tempo

Em 1960, a comunidade de Lajeadinho teve a iniciativa de realizar a 1ª Festa da Maçã obtendo muito sucesso, já que o cultivo da maçã ganhava espaço no setor agrícola. De 1960 a 1970, o evento aconteceu no distrito, até que em 1971, foi realizada a 1ª Festa Municipal da Maçã, de 23 a 30 de maio.

O sucesso empolgou a todos e, assim, em 1973, Veranópolis realizava a 1ª Festa Estadual da Maçã, ocorrida de 23 de maio a 13 de junho.

Um novo passo foi dado e, em 1976, com a presença do Exmo. Presidente da República Ernesto Geisel e do Exmo. Governador do RS Sinval Guazelli, aconteceu a 1ª Festa Nacional da Maçã (Femaçã), de 21 a 31 de maio.

Com o sucesso do evento nacional, Veranópolis confirmou seu status de “Berço Nacional da Maçã” e a Femaçã tornou-se uma festa tradicional no calendário da região, mostrando para todo o Brasil o potencial turístico e empresarial do município, atraindo investimentos em diversas áreas.

Em 1979, aconteceu a 2ª Femaçã; em 1983, a 3ª; em 1986, a 4ª edição; no ano de 1990, a 5ª; e, em 1994, a 6ª Festa. Depois de um período de 14 anos sem a realização, o evento foi retomado com força total, em 2008, com a 7ª edição; em 2011, aconteceu a 8ª Festa e, finalmente, em 2015, teremos a 9ª edição.